Poríferos

 

Poríferos ou espongiários

Pluricelulares simples, sem organização em tecidos verdadeiros; poros em toda a superfície do corpo, sem cavidade digestiva; exclusivamente aquáticos, sésseis, filtradores; coanócitos promovem corrente de água dentro do corpo; reprodução sexuada com desenvolvimento indireto; larva; anfiblástula.

A grande maioria é marinho. Uma só família de H20 doce (Demospongeae).

Fixos (sésseis) quando adultos. Isolados ou coloniais. Colorações várias, devido a associações com algas: acinzentadas, avermelhadas, amareladas, transparentes.

As esponjas menores e simples mostram simetria radial, enquanto a maioria é assimétrica !

Algumas são de grande valor comercial, pois o esqueleto inteiramente protéico é usado como esponja (Demospongeae – subgrupo Keratosa), após decomposição de todas as células vivas.

Os poríferos, ou espongiários, constituem o filo mais primitivo dos metazoários: embora sejam pluricelulares, suas células formam agregados frouxos, não constituindo tecidos verdadeiros.

Características gerais

Corpo com forma semelhante a um vaso.

O revestimento se faz pela epiderme constituída por fina camada de células achatadas, os pinacócitos.

Fixa num substrato, a água entra por numerosos poros (porócitos) na superfície do seu corpo e após circular na cavidade do átrio ou espongiocele (paragáster) sairá pelo ósculo, que é a abertura no pólo superior. Esse sentido de movimentação da água é determinado pelo batimento unidirecional (direção oposta ao corpo celular) de flagelos dos coanócitos. Outra função destas “células em colarinho” é fagocitar os alimentos que estão em suspensão na água e realizarem a única forma de digestão desses animais: intracelular.

A sustentação é garantida por mesênquima gelatinoso, interno à camada de pinacócitos: no mesênquima estão mergulhadas espículas de calcário ou silício, células indiferenciadas ou amebócitos.O endoesqueleto é formado por espículas minerais (calcárias ou silicosas, secretadas pelas células escleroblastos) e por filamentos da proteína espongina. Os amebócitos são células móveis que participam da digestão, além de desempenharem função de transporte de alimentos; podem também se diferenciar em gametas.

Os amebócitos são células indiferenciadas que poderão repor (regenerar) todos os demais tipos celulares.

A circulação da água pelo interior do átrio garante aos poríferos a realização das funções de nutrição, respiração, excreção e reprodução.

Tabela2();Inv(1,15);Os variados agregados celulares frouxos têm funções especiais, mas não há tecidos, isto é, conjunto de células semelhantes que executam funções específicas. Faltam, ainda, células nervosas e uma cavidade digestiva (não há digestão extracelular ?!). Daí, muitos autores considerarem as esponjas “um grupo à parte dos demais metazoários”    PARAZOÁRIOS.

Tipos de esponjas, com crescente grau de complexidade: Ascon, Sycon, Leucon.

Reprodução

Assexuada:

  • Por brotamento, dando origem a colônias com numerosos indivíduos.  As espécies de água doce poderão formar  gêmulas  (estruturas de resistência contendo numerosos amebócitos) que permanecerão em estado de vida latente até terminar o período desfavorável do ambiente, quando passarão a desenvolver novos indivíduos.
  • Regeneração é uma característica de todos os seres vivos, porém aqui ocorre facilmente, pois de uma esponja dividida em vários fragmentos, cada parte (contendo amebócitos) poderá reconstituir um novo indivíduo.

Sexuada:

  • Os poríferos são hermafroditas, porém não possuem gônadas. Os gametas, que se formam a partir de amebócitos que sofrem meiose, são lançados no átrio, onde ocorre a fecundação. Cada indivíduo apresenta maturação de óvulos e espermatozóides em épocas diferentes, o que evita a autofecundação.
  • O desenvolvimento é indireto: após a fecundação o zigoto se desenvolve em uma larva ciliada típica, livre-natante – anfiblástula – que sai pelo ósculo, fixa-se em um substrato e cresce, originando novo indivíduo.

O zigoto desenvolve-se até blástula flagelada móvel; a gastrulação será diferente dos outros metazoários !

Ex.: Ascon

  • Ósculo: abertura por onde sai a água
  • Átrio: espaço aberto cheio de água o tempo todo
  • Pinacócito: revestimento externo
  • Porócito: células que revestem os canais por onde a água circula.
  • Amebócito: digestão, reprodução (função principal), produção de espículas
  • Espícula: sustentações (rede de espículas) = calcárias ou silicosas
  • Coanócitos: células que revestem o átrio (digestão, função principal, e reprodução)
  • Mesogléia: camada gelatinosa
  • São metazoários (seres com vários conjuntos de células);
  • São parazoários ( sus células não formam tecidos);
  • Diblástico ( formam apenas 2 folhetos embrionários);
  • Acelomados (sem celoma);
  • Aquáticos (água doce ou salgada); vida livre;
  • Assimétricos (não tem plano de simetria);
  • São filtradores (são cheios de poros);
  • São fixos (no fundo do mar, rios, lagos, etc.)
  • Depende de água pra tudo

19 thoughts on “Poríferos

  1. muito bom mesmo esse texto, esse deve ser um dos melhores professor pq ele fez tudo isso com a melhor clareza para que ninguém possa ter um pingo de dúvidas parabéns professor. vc é fantástico nesse critério de ensinamento.

  2. esse professor é o melhor que eu ja vi na minha vida, quero ter ele como meu prof.

    vlwwwwww… vc é muito bommmm!!!

    fui bem na prova tirei 9.3

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alteração )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alteração )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alteração )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alteração )

Conectando a %s