Botânica

Criptógamos – Briófitas e Pteridófitas

As briófitas:São plantas pequenas, geralmente com alguns poucos centímetros de altura, que vivem em lugares úmidos e sombrios.Uma das características mais marcantes das briófitas é a ausência de vasos para a condução de nutrientes. Estes são transportados de célula a célula por todo o vegetal. É por isso que não existem briófitas muito grandes. O transporte de água de célula a célula é muito lento e as células mais distantes morreriam desidratadas.O musgos e as hepáticas são os principais representantes das briófitas. O conjunto de musgos forma uma espécie de “tapete” esverdeado, observado comumente nos solos, muros e barrancos úmidos. Podem formar uma ampla cobertura sobre o solo, protegendo-o contra a erosão.As briófitas não tem raízes. Fixam-se ao solo por meio de filamentos chamados rizóides, que absorvem a água e os sais minerais de que o vegetal necessita. Também não possuem verdadeiro caule. Tem uma haste denominada caulóide que não apresenta vasos para a condução da seiva. Suas “folhas” denominam-se filóides e são apenas partes achatadas do caulóide.

Reprodução:A reprodução das briófitas apresenta duas fases: uma assexuada e outra sexuada.Os musgos verdes que podemos ver num muro úmido são plantas sexuadas que representam a fase chamada de gametófito, isto é, fase produtora de gametas.O gametófito masculino produz gametas móveis, com flagelos, chamados de anterozóides. Já o feminino produz gametas imóveis, chamados de oosferas. Levados pelas gotas de chuva, os anterozóides alcançam a planta feminina e nadam em direção à oosfera. Da união de um anterozóide com uma oosfera, surge o zigoto, que, sobre a planta feminina cresce e forma um embrião, que se desenvolve originando a fase assexuada chamada de esporófito, isto é, fase produtora de esporos.O esporófito possui uma haste e uma cápsula, no interior da qual formam-se os esporos. Quando maduros, os esporos são liberados e podem germinar no solo úmido. Cada esporo, então, pode formar uma espécie de “broto” chamado de protonema. Cada protonema, por sua vez, desenvolve-se e origina um novo musgo verde (gametófito).               A relação das briófitas com a água:             As briófitas enfrentam os mesmos problemas de sobrevivência que as plantas vasculares no ambiente terrestre. A água é essencial para o metabolismo, mas é um suprimento limitado errático no ambiente acima do solo. Briófitas e plantas vasculares exemplificam dois padrões alternativos de adaptação a essas condições. As briófitas têm de utilizar a água onde e quando ela está disponível acima do solo, enquanto as plantas vasculares possuem raízes e um sistema de condução eficiente.            Muitas briófitas estão confinadas a ambientes úmidos, mas algumas são capazes de tolerar a deficiência hídrica e outras são extremamente tolerantes à dessecação e altamente adaptadas a uma existência poiquilo-hídrica, ocorrendo, desse modo, em ambientes hídricos, mésicos e xéricos.            As briófitas são bastante diversificadas em suas adaptações para a absorção e condução de água. Nas espécies ditas endo-hídricas, a água é absorvida do substrato e conduzida internamente até os filídios ou outra superfície evaporante, através de um sistema condutor, o qual é bem mais simples que o xilema das plantas vasculares. Ocorrem, em geral, em substratos úmidos, permeáveis e estão bem representadas na base de troncos de árvores, em brejos e em solos bem drenados. Nas briófitas ecto-hídricas, a água é facilmente absorvida (e perdida) e conduzida sobre a sua superfície, sendo o movimento desta muito mais difuso. Ocorrem principalmente em substratos impermeáveis e com pouca disponibilidade de água, tais como troncos de árvores, rochas e em solos pedregosos e compactados. São capazes de armazenar grandes quantidades de água após a chuva ou orvalho. Existem muitas briófitas que combinam mecanismos de condução endo e ecto-hídricos, sendo chamadas, então, de “mixo-hídricas”.            A condução de água nas briófitas, assim, pode se processar pelos seguintes mecanismos:a – através de células condutoras especializadas, os hidróides, os quais são desprovidos de protoplasto vivo na maturidade mas não apresentam paredes celulares lignificadas; existem, também, células condutoras de fotossintatos, os leptóides, que mantêm vivo o seu protoplasto na maturidade.b – através de espaços intercelulares;

c – de célula a célula, através das paredes celulares;

d – por espaços capilares externos;

e – através de células parenquimáticas condutoras;

f – através de células hialinas especializadas, providas de poros.            Um cilindro central bem desenvolvido é característico das briófitas endo-hídricas, especialmente as de maior dimensão. A condução capilar externa é especialmente importante em muitas espécies ecto-hídricas. Entretanto, tais caminhos respondem apenas por uma parte do movimento da água em cada caso. No córtex do caulídio, na lâmina do filídio e nas formas talosas (hepáticas e antóceros), muita água deve movimentar-se ao longo das paredes celulares ou de célula a célula.             Os sistemas de condução capilar são diversos e complexos, incluindo os espaços entre filídios, entre filídios e caulídio e em meio aos rizóides e tomentos, bem como entre as papilas que cobrem a superfície das células. Poucas são as briófitas que apresentam sistemas capilares internos formados por células especializadas, podendo-se destacar, nesse aspecto, as famílias Sphagnaceae, Leucobryaceae e Calymperaceae. Em tais briófitas existem células hialinas sem conteúdo protoplasmático vivo, providas de poros, denominadas de leucocistos, que atuam eficazmente na condução célula a célula. O sistema capilar interno também está representado pelo transporte via parede celular e deve ocorrer, principalmente, entre as briófitas endo-hídricas.

As pteridófitas:            Na evolução das plantas, as pteridófitas foram os primeiros vegetais a apresentar um sistema de vasos para conduzir nutrientes. Assim, possuem raiz, caule e folha verdadeiros. Seu caule é geralmente subterrâneo e é denominado rizoma. A samambaia e a avenca são exemplos desse grupo de vegetais.            A maioria das pteridófitas é terrestre e habita, de preferência, lugares úmidos e sombrios. A samambaia e a avenca podem viver sobre outras plantas, mas sem prejudicá-las. O dendezeiro é uma das hospedeiras preferidas dessas pteridófitas.Reprodução:            As pteridófitas, como as briófitas, se reproduzem por meio de um ciclo que apresenta uma fase assexuada e outra sexuada.            Uma samambaia-de-metro, por exemplo, que é comum em residências, é uma planta assexuada produtora de esporos. Por isso, ela representa a fase chamada de esporófito.            Em certas épocas, na superfície inferior das folhas da samambaia, formam-se pontos escuros chamados de soros, onde se produzem os esporos.            Quando os esporos amadurecem, os soros abrem-se, deixando-os cair no solo úmido; cada esporo, então, pode germinar e originar um prótalo, uma plantinha bem pequena em forma de coração. O prótalo é uma planta sexuada, produtora de gametas; por isso, ele representa a fase chamada de gametófito.            No prótalo, formam-se os anterozóides e as oosferas. O anterozóides, deslocando-se em água, nada em direção à oosfera, fecundando-a. Surge, então, o zigoto, que se desenvolve, transformando-se em uma nova samambaia. Quando adulta, esta planta forma soros, iniciando novo ciclo de reprodução.            Este processo de reprodução em um ciclo com uma fase assexuada e outra sexuada denomina-se alternância de gerações 

Anúncios

66 thoughts on “Criptógamos – Briófitas e Pteridófitas”

  1. adorei sua pagina na internet!!! estou cursando o 2º ano de biologia e estou amando o curso? estou com uma duvida, como é chamado a área que estuda o a arte do congelamento? se puder me mandar alguma materia agradeço, desde ja!!! meu email: camilabita@hotmail.com!!! um abraço

    1. olha eu ñ gostei ja tinha visto esse mesmo texto em outro anuncio google então ñ sei em quem acreditar.aacho q foi o outro anuncio,pq tinha fts e o jeito q elas se reproduzem.mesmo assim parabens!♥

  2. exelente ideia disso que vc escreveu continue assim viu! em relação a nota do trabalho eu vou saber ainda mas eu agradeçc por tudo muito obrigado mesmo essa nota eu dedico a vocÊ
    ……….

  3. OLÁ PROF NETO ESTOU NO CURSO DE PEDAGOGIA E ESTAMOS TRABALHANDO EM CIÊNCIAS AS BRIÓFITAS E AS PTERIDÓFITAS, E GOSTARIA DA SUA AJUDA COMO FAZER UMA AULA EXPLICATIVA DESSE ASSUNTO, CRIATIVA E DINÂMICA. GOSTARIA DE OBTER RESPOSTA SUA…

    DEUS TE ABENÇOE

  4. Olá professor, estou cursando o lºano de Farmácia e estou fazendo um estudo dirigido de Botânica sobre Algas e Briófitas.Obrigado por me ajudar!!!

  5. Eu quero fazer um seminario sobre briòfitas e pteridòfitas, que exatamente são os Seres vivos.
    Não so quero falar das briofitas e das pteridofitas mas sim de todo o assunto que pegue os seres vivos, todos os reinos e etc…
    Quero saber como fazer esse seminario pois estou confusa não sei nem como comessar.
    Quero tambem saber como fazer uma maquete sobre esse assunto pois minha querida professora de Biologia quer tambem essa maquete.
    Vou ficar muito feliz se vc me ajudar quando oler esse recado por favor mande sua resposta imediatamente.

  6. tenho um seminario pra apresentar sobre briofitas e pteridofitas, atualmente estou cursando biologia, e gostaria de fornecer aos meus colegas uma explicação dinamica, e que em poucos minutos pudessem compreender muito sobre o assunto. Espero que leia meu comentario e me ajude antes da apresentaçao, aguardo resposta. E muito obrigada pela atenção.

  7. Professor?!!
    Ainda é correto chamar-mos de Pteridófitas?? Ou, o correto seria Criptógamas Vasculares??
    Estou no segundo ano de Biologia, cursando Botânica.

  8. Ótimo texto, me ajudou bastante esclarecendo minhas duvidas e no aumento de informações sobre essa temática.

    Obrigada

  9. Estou me ingressando agora na area de biologia estou com muita dificuldades com esses conteudos mas estaou gostando e essas site sao nuito bons gosta de fazer pesquisas neles eles tem me ajudado muito

  10. Estou me ingressando agora na area de biologia encontro muitas dificuldades com esses conteúdos. E esse site tem me auxiliado muito.

  11. é de mais falar sobre o reino plantae sabe é divertido
    ver como os professores de biologia tem facilidade para ensinar essa matéria…. amei saber mais aqui no site!!!

  12. Obrigada por esclarecer meu filho Otávio, q está estudando em uma 5a serie e eu estudei junto com ele, relembrando a biologia q amo tanto!

  13. maiis, miinha nota é 10 professor (:
    pelo menos achei minha pesquisa completa 😀
    se não fosse ela, :O
    não sei o que seria de mim na prova amanhã, 😛

  14. as pterofitas sâo samambaia de quais familias botanica e as pteracias são a mais conhecida ………..professor quais são os outro tipos de especies de pterofitas conhecidas aqui no df

  15. Estou escrevendo um trabalho e preciso ler algum artigo que trata da descrição das Samambaias e Orquídeas. Portanto se alguém puder me ajudar eu ficarei muito grato. Cumpre ressaltar que farei referência sobre o material estudado. Preciso do material com uma certa URGÊNCIA. OBRIGADO POR ANTECIPAÇÃO.

  16. Que bacana ver que Neto é um profissional completo.

    Estou trabalhando com briófitas e fico contente em ver que ele explicou direitinho esses seres tão fascinantes.

    Abraço Neto! Valeu!

  17. esto es una pelotudes encima no se entinde y yo pedi una cosa y me dan otra gracias a ustedes lla persona que haya puesto este mensaje me saque un 1 y repeti de grado le hare un juiciio
    chau invesiles

  18. EStou começando um trabalho educativo sobre pteridofitas na pousada onde trabalho. Gostaria da indicação de material para estudo ou site bons como este. Claro que neste trabalho não vou aprofundar , mas quando vou planejar alguma coisa não gosto de nivelar por baixo. A medida que estudamos as boas ideias fervem na nossa cabeça. Voce se apaixona pelo assunto, e ai não tem chance de dar errado.

  19. oi professor netto,gostaria muito que me enviasse alguma coisa sobre fungos,e seus filos chytriomicota,zygomycota,ascomycota,basidiomycota,sobre o reino monera,não consigo encontrar nada sobre monera,estou cursando o terceiro periodo de biologia e preciso fazer um trabalho.se puder me ajudar ficarei muito grato.

  20. professor neto,obrigado pela ajuda que me deu.e agora que a coisa complicou pro meu lado preciso saber tudo ou quase tudo sobre angiospermas,por favor me ajude obrigado.artur

  21. nossa gostei de ler esse assunto sobre as briofitas e pteridofitas porque hoje mesmo e uma prova sobre esse mesmo assunto e porisso eu estou estudando.

  22. adorei tha me ajudando muito eu num tava sabendo de nada disso rsrs mas agora tô mais ou menos da pra fazer a prova daquela chata da minha prof de ciencias
    eu ñ suporto aquela mulhrzinha chata sonsa mais q tudo

  23. Achei bem interessante o assunto,talvez nem todos entendam ,porém creio que o texto facilitou bastante e aperfeiçoou o conhecimento de muitos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s